Não é novidade que estratégias de fidelização são cada vez mais importantes para o sucesso de qualquer empresa. Por esse motivo, é preciso saber como montar um programa de fidelidade de forma eficiente para o seu negócio.

Considerada uma das melhores ferramentas para conquistar e fidelizar clientes, esse programa pode ser feito de diversas maneiras, o que exige planejamento e conhecimento para não errar no processo.

Quer saber mais sobre o assunto? Neste post, apresentamos os benefícios dessa ferramenta e como montar um programa de fidelidade eficaz na sua empresa. Continue a leitura e descubra!

Quais são os benefícios de um programa de fidelidade?

Quando criado de forma eficiente, um programa de fidelidade contribui para melhorar os resultados do negócio. Entre eles, se destacam:

  • número de vendas;
  • ticket médio;
  • total de clientes;
  • taxa de recompra;
  • taxa de fidelização;
  • imagem do negócio no mercado;
  • recomendação pelos clientes.

Assim, essa ferramenta ajuda a garantir a saúde financeira do negócio, bem como sua competição e permanência no mercado.

Quais erros não podem ser cometidos com essa ferramenta?

Para aproveitar os benefícios de um programa de fidelidade, é importante não cometer erros que minimizam sua eficiência. Abaixo, veja alguns desses erros:

  • desconhecer seus clientes e criar um programa genérico, que não considera suas preferências;
  • tratar todos da mesma forma, sem segmentações e ações diferentes para cada perfil de consumidor;
  • não pensar no longo prazo, criando apenas ações de resultado imediato, que não incentivam a recompra;
  • deixar de mensurar as ações, sem saber quais delas performaram bem e resultaram em ganhos reais para o negócio;
  • não comunicar sobre o programa, recebendo menos participantes do que poderia.

O sucesso do programa de fidelidade está na estratégia da empresa e sua capacidade em criar uma ferramenta personalizada para as necessidades do cliente, que incentiva a recompra e é bem comunicada no mercado.

Como montar um programa de fidelidade eficiente?

Agora que você conhece os erros que não devem ser cometidos, basta saber qual o passo a passo para implementar essa ferramenta no seu negócio. Apresentamos cada um deles a seguir!

1. Comece entendendo quem é seu cliente

O primeiro passo é fazer um levantamento detalhado sobre o perfil dos seus consumidores. Isso inclui:

  • produtos preferidos;
  • compras relacionadas;
  • ticket médio;
  • canais usados para a jornada de compra;
  • preferências para comunicações.

Nesse momento, também é indicado entender quais as práticas usadas pela concorrência que os consumidores adotam, entendendo suas necessidades e gostos no atendimento e ofertas.

2. Escolha o modelo de programa

Com base nas informações levantadas e orçamento disponível, é preciso escolher qual modelo de programa de fidelidade a empresa deseja adotar. Algumas opções são:

  • cartão de pontos físico com carimbos;
  • plataforma própria;
  • aplicativo móvel próprio;
  • plataforma e aplicativo de uma empresa especializada.

Existem fornecedores que oferecem sistemas de fidelidade personalizáveis e digitais para os negócios do mercado. O benefício de adotar essa solução é a praticidade e facilidade de criar o seu programa, com acesso aos benefícios e vantagens do parceiro.

3. Determine as recompensas

O próximo passo é determinar quais tipos de recompensas serão oferecidas aos clientes, bem como o valor de cada uma delas, ou seja, o que o cliente deve fazer para conseguir o benefício.

Normalmente, esses ganhos são equivalentes aos gastos do cliente. Assim, aqueles que apresentam alto ticket médio, podem receber itens de maior valor, enquanto ticket menores recebem recompensas mais simples.

4. Defina como os pontos podem ser acumulados

A empresa também deve determinar quais as formas de acumular pontos para trocar por benefícios. Para isso, é preciso considerar o custo da recompensa, ticket médio gasto e frequência de compra.

Alguns locais, que recebem clientes de forma frequente, relacionam a pontuação para cada visita. Outros, ligam o total de pontos ao valor consumido.

Além disso, negócios com programas mais completos permitem que os consumidores façam pontos com outras ações, como indicação para amigos, visualização de conteúdos e compartilhamentos em redes sociais.

5. Determine métricas de performance

Depois de estabelecer suas pontuações, regras para que os usuários consigam os benefícios e como o programa deve funcionar, é importante determinar como cada ação vai ser medida, em termos de performance.

Ter indicadores de resultados é importante para avaliar os reais ganhos — novos clientes, taxa de recompra, indicações — que foram gerados por cada ação realizada dentro do programa de fidelidade.

6. Defina um plano de comunicação

Um passo que não pode ser esquecido após ter seu programa pronto é determinar quais ações serão feitas para comunicar os consumidores sobre ele. Algumas formas são:

  • publicações em redes sociais;
  • envio de e-mail marketing;
  • página dedicada no site corporativo;
  • banners digitais no e-commerce;
  • banners físicos no ponto de venda.

Além disso, é fundamental treinar os profissionais para que eles ofereçam o programa de fidelidade aos consumidores, sabendo como destacar os benefícios em participar.

Essas são as etapas que não podem ser esquecidas para criar o seu programa. Vale lembrar que existem empresas especializadas no assunto, que ajudam o seu negócio a desenvolver uma estratégia mais otimizada e oferecem ferramentas que facilitam esse processo.

E aí, gostou de saber como montar um programa de fidelidade de forma eficiente no seu negócio? Então, não se esqueça de nos seguir nas redes sociais e ficar por dentro de outras dicas. Estamos no Facebook e Twitter!